O MUSEU

Datada de 1892, a Casa Paroquial que abriga o Museu do Imigrante Italiano Eduardo Marcuzzo, foi construída com a finalidade de acolher os primeiros vocacionados ao sacerdócio católico da congregação dos padres palotinos. Hoje além da função histórica, a casa guarda a memória da comunidade de Vale Vêneto e destinada para atividades sociais e turísticas.

1975

O Museu foi fundado em 26 de julho de 1975 por Eduardo Albino Marcuzzo na ocasião das comemorações do Centenário da Imigração Italiana no estado do Rio Grande do Sul, denominando-se “Museu do Imigrante Italiano Padre João Iop” em homenagem ao primeiro sacerdote da congregação dos Palotinos do Brasil.

Eduardo Albino Marcuzzo
Padre Jorge Zanchi durante a inauguração

1978

A inauguração do Museu realizou-se no dia 29 de outubro de 1978, ano do centenário de Vale Vêneto, composta pela seguinte DIRETORIA: Eduardo Albino Marcuzzo, Fundador e Diretor. Alverino Pivetta, Vice-Diretor. Laura Stefanel Pivetta, Secretária. Pe. Clementino Marcuzzo, Tesoureiro.

1988 / 1996

Por iniciativa do Padre Clementino Marcuzzo, em 05 de junho de 1988 foi fundada a Associação Cultural dos Imigrantes, mantenedora do primeiro Museu fundado na região com a temática Imigração Italiana. Em 1996, passou a denominar-se Associação Vêneta de Vale Vêneto.

Padre Clementino Marcuzzo com sua máquina fotográfica

2012

A partir de 2012 o museu foi denominado “Museu do Imigrante Italiano Eduardo Marcuzzo – MIEM , em reconhecimento à iniciativa e dedicação de seu fundador quando se tornou um departamento da Associação Veneta de Vale Vêneto (AVE) e reorganizado com a ajuda de voluntárias técnicas e especialistas. Por iniciativa da comunidade e com a colaboração de profissionais na área da construção civil, foram realizadas melhorias em toda a estrutura da Casa Paroquial que pudesse comportar a capacidade do acervo e dar condições de serviços à sociedade.

2017 / 2018

Após a revitalização do espaço físico, foi reaberto em julho de 2017, com o objetivo de reconhecer e valorizar o patrimônio histórico deixado pelos imigrantes. Em três andares o MIEM está organizado em onze ambientes para visitação e áreas de trabalho. Em maio de 2018 a entidade ingressou no Comitato Vêneto do Estado do Rio Grande do Sul – COMVERS.

MISSÃO

Preservar a memória do cotidiano das famílias italianas e os documentos que testemunham a história da Quarta Colônia de Imigração Italiana do Rio Grande do Sul.

VISÃO

Proporcionar às gerações futuras o reconhecimento da identidade dos antepassados.

LOGOTIPO

O Museu do Imigrante Italiano Eduardo Marcuzzo – MIEM, ganhou uma identidade visual que simboliza a imigração italiana na região. Elaborada em 2012 por Douglas Menezes, profissional da agência Estúdio Gare de Santa Maria. A logomarca foi concebida em conjunto com a comissão de organização do Museu, criada para preservar, valorizar e divulgar a cultura e a memória da comunidade italiana de Vale Vêneto. A marca traz nas suas cores referências ao país de origem, as cores da bandeira italiana; referencias ao local onde se instalaram, Vale Vêneto, caracterizado pela sombra dos morros e o verde da paisagem; referencias ao cotidiano das famílias representado na carroça, que ganha o tom escuro simbolizando a sua caminhada pela região. A figura do carroceiro é emblemática, pois a carroça puxada pelos bois era o meio de transporte terrestre principal da época, com o qual era possível desbravar uma região montanhosa e terrenos acidentados como é a geografia do local. O Museu adota o nome de Museu do Imigrante Italiano Eduardo Marcuzzo em homenagem ao seu fundador, designado pela sigla “MIEM”.

horário de visitação

Aos sábados e domingos
das 14h:30min às 18:00h.

Endereço

Rua Pe. João Iop, s/nº CEP: 97235000
Vale Vêneto RS

contato

Email: museu_miem@hotmail.com